"A década de 1960 foi caracterizada por inúmeros acontecimentos que transformaram a
humanidade. Entre eles, a revolução sexual e a revolução dos costumes promovidas
pela juventude, a luta dos negros nos EUA, as reivindicações das mulheres pela
igualdade de direitos, as manifestações estudantis em prol de mudanças políticas. As
metamorfoses culturais, comportamentais e políticas se sucediam, enquanto o mundo
vivia no fio da navalha: acirrava-se a disputa entre os Estados Unidos e a União
Soviética, que quase resultou na Terceira Guerra Mundial.
No Brasil, a guerra ideológica entre as duas potências imperialistas levou à ditadura
militar de direita e à organização da luta armada pelas esquerdas. O confronto se
agravou com a participação ativa dos estudantes em ambos os lados. O terrorismo foi
praticado pelas esquerdas e implantado como política de estado pelos ditadores.
Justiçamentos, assaltos e sequestros de um lado. Prisões, torturas e mortes de outro.
Enquanto isso acontecia, Pedrina e Valério, pré-adolescentes, se conhecem nos bancos
escolares. Dos anos de formação à vida adulta, o amor nasce entre eles, mas o clima de
confronto reinante na época acaba envolvendo o casal e seus amigos, desembocando
em acontecimentos trágicos e dramáticos.
Cravo Vermelho é uma história de amor eterno marcada por acontecimentos intensos.

2018 é cinquentenário do ano 1968, ano que se constituiu no clímax da década de
1960, com importantes acontecimentos no mundo e, em particular, no Brasil. Estes
fatos históricos serão debatidos na imprensa, na televisão e nas escolas. Cravo
Vermelho é um romance que, por ter como pano de fundo os anos 60, expõe os
antecedentes que explicam o ano 1968, sendo, portanto, um livro de interesse não só
para um leitor comum, bem como para estudantes e professores de ensino médio, de
história, sociologia e política."

Preço de Lançamento R$36,00

comprar

Clique e Leia Alguns Capítulos de Cravo Vermelho

 

gente_mariaclara_vprigonatti_capa

"São Paulo, final do século XIX e início do século XX. A agricultura cafeeira estava no auge e a sociedade brasileira se encontrava em constante transformação com a imigração. As formas de governo eram marcadas pelo poder regional dos coronéis, que mantinham o domínio econômico em aliança com o poder espiritual da Igreja.
É neste contexto que o coronel Lucas Vasco governa a cidade de Arari com pulso firme e pouco espaço para diálogo. De sua relação com uma das amantes nasce Maria Clara, uma menina alegre e otimista, apesar de todas as adversidades da vida. É ela quem protagoniza esta história que, além de ensinar muito sobre superação e força de vontade, mostra-nos como era o Brasil naquela época.
Conheça a trajetória de uma mulher de muita força e perseverança com este livro de Virgilio Pedro Rigonatti − e veja como é possível aprender muito com histórias aparentemente cotidianas, mas que ajudaram a moldar a sociedade brasileira."

comprar

 

 

Apoio:

eugin gg astella ppnw